Para que serve Ofev ?

abcd OFEV® (esilato de nintedanibe) Boehringer Ingelheim do Brasil Química e Farmacêutica Ltda. Cápsulas moles 100 mg e 150 mg abcd OFEV PACIENTE Ofev® esilato de nintedanibe

APRESENTAÇÕES

       Cápsulas moles de 100 mg e 150 mg: embalagem com 60 cápsulas USO ORAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO OFEV 100 mg: cada cápsula contém 100 mg de nintedanibe, correspondentes a 120,4 mg de esilato de nintedanibe. OFEV 150 mg: cada cápsula contém 150 mg de nintedanibe, correspondentes a 180,6 mg de esilato de nintedanibe. Cada cápsula contém os excipientes: triglicerídeos de cadeia média, glicerídeos semissintéticos, lecitina de soja, gelatina, glicerol, dióxido de titânio, óxido de ferro vermelho, óxido de ferro amarelo e tinta preta.

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

       OFEV é indicado para o tratamento e retardo da progressão da fibrose pulmonar idiopática, para o tratamento da doença pulmonar intersticial associada à esclerose sistêmica (conhecida como esclerodermia) e para o tratamento de outras doenças pulmonares intersticiais fibrosantes crônicas com fenótipo progressivo. OFEV também é indicado em combinação com o docetaxel para o tratamento de pacientes com câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC) localmente avançado, metastático (que tenha se espalhado para outros órgãos do corpo) ou recorrente, com histologia de adenocarcinoma (tumor maligno que se origina em tecido glandular), após primeira linha de quimioterapia à base de platina.

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

       O nintedanibe atua inibindo a proliferação, migração e transformação de fibroblastos, que são células envolvidas no desenvolvimento da fibrose pulmonar idiopática, da doença pulmonar intersticial associada à esclerose sistêmica e de outras doenças pulmonares intersticiais fibrosantes crônicas com fenótipo progressivo e, desta forma, atua tratando e diminuindo a progressão dessas doenças. Também atua inibindo a proliferação e sobrevivência de células endoteliais (células que recobrem o interior dos vasos sanguíneos), assim como de células perivasculares (células que compõem os vasos sanguíneos), que estão envolvidas no desenvolvimento do câncer. Após administração oral sob condições de alimentação, OFEV atinge o pico de maior concentração no sangue 2 a 4 horas após tomada da dose.

3. QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

       Você não deve usar OFEV se tiver alergia conhecida ao nintedanibe, amendoim, soja ou a qualquer excipiente do produto e/ou durante a gravidez. Pacientes utilizando OFEV para tratamento de câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC): para contraindicações do docetaxel, consulte a bula de docetaxel. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez. 4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? • Fibrose Pulmonar Idiopática, Doença Pulmonar Intersticial Associada à Esclerose Sistêmica e Outras Doenças Pulmonares Intersticiais Fibrosantes Crônicas com Fenótipo Progressivo: Diarreia: OFEV pode causar diarreia no início do tratamento; seu médico poderá receitar medicamentos OFEV_Bula Paciente 21- 5497200/ CM21-02 1 abcd OFEV PACIENTE para a diarreia, reduzir a dose de OFEV ou interromper o tratamento com OFEV temporariamente. Seu médico poderá reiniciar o tratamento com uma dose reduzida ou com uma dose completa. Nos casos de persistência de sintomas graves, o tratamento com OFEV será descontinuado definitivamente. Náuseas (enjoo) e vômitos: OFEV pode causar náuseas e vômitos; seu médico poderá receitar medicamentos sintomáticos, reduzir a dose ou interromper o tratamento com OFEV temporariamente. Seu médico poderá reiniciar o tratamento com uma dose reduzida ou com uma dose completa. Nos casos de persistência de sintomas graves, o tratamento com OFEV será descontinuado definitivamente. Diarreia e vômitos podem levar à desidratação com ou sem perda de sais minerais, a qual pode evoluir para perda da função dos rins. Funcionamento do fígado: o tratamento com OFEV não é recomendado se você tiver doença moderada a grave do fígado. O risco de eventos adversos pode ser maior em pacientes com doença leve do fígado e neste caso o tratamento será realizado com uma dose reduzida de OFEV. Casos de lesões do fígado induzidas por drogas foram observados no tratamento com nintedanibe. No período pós-comercialização, casos de lesões graves e não graves do fígado induzidas por drogas foram reportados, incluindo lesão grave fatal. A maioria dos eventos do fígado ocorreu durante os primeiros 3 meses de tratamento. Portanto, seu médico deve realizar exames para testar os níveis de enzimas do fígado e a concentração de bilirrubina ao iniciar o tratamento, durante os três primeiros meses de tratamento e periodicamente (por exemplo, a cada visita ao consultório) ou quando clinicamente indicado. Dependendo dos resultados e dos sintomas, poderá reduzir a dose ou interromper o tratamento temporária ou definitivamente. Assim que os resultados dos exames voltarem a níveis normais, seu médico poderá reiniciar o tratamento com uma dose reduzida ou com uma dose completa. Pacientes com baixo peso corporal (<65 kg), asiáticos e do sexo feminino possuem um risco maior de aumento das enzimas do fígado. O aumento da idade do paciente também pode resultar em um maior risco de aumento das enzimas do fígado. Caso você tenha esses fatores de risco, seu médico deve realizar um acompanhamento próximo. Sangramentos e tromboembolismo venoso (coágulos nas veias): o modo de ação de OFEV pode aumentar o risco de sangramentos e tromboembolismo venoso. Seu médico deve avaliar este risco. Durante o período pós-comercialização, foram observados casos de sangramentos graves e não graves, sendo que alguns destes foram fatais. Infarto do miocárdio (músculo do coração) e derrame: pacientes com histórico recente não foram estudados. Seu médico deverá ter cautela se você tiver maior risco de doenças cardiovasculares e poderá interromper o tratamento se você apresentar sinais ou sintomas de infarto do miocárdio. Perfuração gastrointestinal (abertura da parede do estômago ou intestino): não foi observado aumento no risco de perfurações gastrointestinais durante os estudos com OFEV. Casos de perfurações gastrointestinais foram relatados no período pós-comercialização, alguns destes fatais. No caso de perfuração gastrointestinal, seu médico deverá interromper o tratamento. Seu médico também deverá ter cautela se você já passou por cirurgia abdominal, tem histórico recente de perfuração de órgão, histórico de úlcera no estômago, doença diverticular (condição em que pequenas bolsas protuberantes se desenvolvem no intestino) ou está em tratamento concomitante com corticosteroides ou anti-inflamatórios nãoesteroidais. O tratamento com OFEV somente deverá ser iniciado pelo menos 4 semanas após uma cirurgia maior, incluindo-se cirurgias abdominais. Proteinúria de faixa nefrótica (problema nos rins que leva à perda de proteínas pela urina): Muitos poucos casos de perda de proteínas pela urina foram relatados após o início da comercialização de OFEV e os sintomas melhoraram após a interrupção do tratamento. Seu médico deve considerar a interrupção do seu tratamento se você tiver sinais ou sintomas sugestivos de síndrome nefrótica. Cicatrização de feridas: o modo de ação de OFEV pode afetar o processo de cicatrização de feridas e seu médico deverá avaliar seu caso. OFEV_Bula Paciente 21- 5497200/ CM21-02 2 abcd OFEV PACIENTE • Câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC): Diarreia: durante o tratamento com OFEV poderá ocorrer diarreia leve a moderada; dessa forma seu médico poderá tratá-la com o uso de medicamentos apropriados (como loperamida) e ingestão adequada de líquidos para a hidratação. Além disso, após avaliação médica, este poderá requerer interrupção, redução da dose ou descontinuação da terapia com OFEV. Náusea (enjoo) e vômito: durante o tratamento com OFEV poderá ocorrer náusea (enjoo) e vômito de gravidade leve a moderada, dessa forma seu médico poderá tratá-los com o uso de medicamentos apropriados (como medicamentos que reduzem os vômitos) e ingestão adequada de líquidos para a hidratação. Além disso, após avaliação médica, este poderá optar pela interrupção, redução da dose ou descontinuação da terapia com OFEV. Diarreia e vômito podem levar à desidratação com ou sem perda de sais minerais, a qual pode evoluir para perda da função dos rins. No caso de desidratação, é necessária a administração de líquidos, e pode ser necessária a administração de sais minerais. Em casos de eventos adversos gastrointestinais relevantes, seu médico poderá monitorar os níveis sanguíneos de íons e sua hidratação. Neutropenia e Sepse: foi observada uma maior frequência de neutropenia (redução de um dos tipos de glóbulos brancos que combatem as bactérias) em pacientes tratados com OFEV em combinação com docetaxel, em comparação à monoterapia com docetaxel. Complicações posteriores, como sepse (infecção generalizada) ou neutropenia febril (febre que ocorre devido à redução de um dos tipos de glóbulos brancos que combatem as bactérias) foram observadas. Portanto, o seu médico deverá solicitar hemogramas (exames de sangue) para monitorá-los durante a terapia, em particular durante o tratamento em combinação com docetaxel. O monitoramento frequente dos exames de sangue deverá ser realizado no início de cada ciclo de tratamento com OFEV em combinação com docetaxel, durante o tratamento, quando contagens muito baixas forem atingidas, e ainda se indicado por seu médico, após a administração do último ciclo combinado. Funcionamento do fígado: o tratamento com OFEV não é recomendado se você tiver doença moderada ou grave do fígado. O risco de eventos adversos pode ser maior em pacientes com doença leve do fígado. Casos de lesões do fígado induzidas por drogas foram observados no tratamento com nintedanibe. No período pós-comercialização, lesão de fígado grave fatal foi reportada. Ao iniciar o tratamento com a combinação de OFEV e docetaxel, recomenda-se que seu médico solicite a dosagem das enzimas do fígado e da concentração de bilirrubina. Recomenda-se também que estes parâmetros sejam reavaliados periodicamente durante o tratamento, conforme indicado por seu médico, ou seja, no início de cada ciclo de tratamento na fase de combinação com o docetaxel, e mensalmente quando OFEV continuar como monoterapia após a descontinuação do docetaxel. Dependendo dos resultados e do quadro clínico, seu médico poderá interromper temporariamente, reduzir a dose ou descontinuar seu tratamento de maneira definitiva. Mulheres e pacientes asiáticos possuem um maior risco de elevação das enzimas do fígado com o tratamento. Pode haver maior risco de elevações das enzimas do fígado em pacientes com idade mais avançada e em pacientes com peso corporal mais baixo. Portanto, o seu médico deverá realizar monitoramento rigoroso se você apresentar esses fatores de risco. Sangramentos, tromboembolismo venoso (coágulos nas veias) e arterial (coágulos nas artérias): o modo de ação de OFEV pode aumentar o risco de sangramentos, mais frequentemente pelo nariz, e tromboembolismo (coágulos) nas artérias e veias. Esse risco foi comparável ao apresentado pelos pacientes do grupo controle (que receberam placebo) nos estudos clínicos. Seu médico deve avaliar este risco. Durante o período pós-comercialização, foram observados casos de sangramentos não graves e graves, alguns destes fatais. Perfuração gastrointestinal (abertura da parede do estômago ou intestino): não foi observado aumento do risco de perfurações gastrointestinais durante os estudos com OFEV. Casos de perfurações gastrointestinais foram relatados no período pós-comercialização, alguns destes fatais. No caso de perfuração gastrointestinal, seu médico deverá interromper o tratamento. Seu médico também deverá ter OFEV_Bula Paciente 21- 5497200/ CM21-02 3 abcd OFEV PACIENTE cautela se você já passou por cirurgia abdominal ou tem histórico recente de perfuração de órgão. O tratamento com OFEV deverá ser iniciado somente pelo menos 4 semanas após uma cirurgia de grande porte, incluindo-se cirurgias abdominais. Proteinúria de faixa nefrótica (problema nos rins que leva à perda de proteínas pela urina): Muitos poucos casos de perda de proteínas pela urina foram relatados após o início da comercialização de OFEV e os sintomas melhoraram após a interrupção do tratamento. Seu médico deve considerar a interrupção do seu tratamento se você tiver sinais ou sintomas sugestivos de síndrome nefrótica. Cicatrização de feridas: o modo de ação de OFEV pode afetar o processo de cicatrização de feridas e seu médico deverá avaliar seu caso. Populações especiais: durante tratamento com nintedanibe e docetaxel, a frequência de eventos adversos graves foi maior quando os pacientes apresentavam peso corporal inferior a 50 kg. Portanto, um acompanhamento médico próximo deverá ser realizado se você pesar menos de 50 kg. • Excipiente lecitina de soja: as cápsulas de OFEV contêm lecitina de soja. OFEV não deve ser utilizado se você tiver alergia ao amendoim ou à soja. • Efeitos sobre a capacidade de dirigir e operar máquinas: não foram realizados estudos sobre o efeito na capacidade de dirigir e operar máquinas. Você deverá tomar cuidado quando for conduzir ou utilizar máquinas durante o tratamento com OFEV. • Fertilidade, Gravidez e Amamentação O nintedanibe pode causar danos ao feto. Mulheres em idade fértil devem ser aconselhadas a evitar a gravidez durante o tratamento com OFEV e utilizar métodos contraceptivos altamente eficazes para impedir a gravidez durante e até pelo menos 3 meses após o término do tratamento com OFEV. Mulheres que utilizam contraceptivos hormonais devem adicionar um método de barreira (como preservativos masculinos e femininos, diafragma e capuz). Estudos em ratos não indicaram efeitos na fertilidade de machos. Não há evidências de que a fertilidade feminina em ratos seja prejudicada com níveis de exposição comparáveis com a máxima dose humana recomendada, porém estudos mostraram redução da fertilidade das fêmeas de ratos em níveis de exposição aproximadamente 3 vezes a máxima dose humana recomendada (MDHR). OFEV não deve ser utilizado durante a gravidez e mulheres com possibilidade de engravidar devem fazer o teste de gravidez antes e durante o tratamento com OFEV. Pacientes do sexo feminino devem avisar seu médico ou farmacêutico se engravidarem durante o tratamento com OFEV pois, neste caso, o tratamento deverá ser descontinuado. Como precaução, a amamentação deve ser interrompida durante o tratamento com OFEV. Para informações sobre fertilidade, gravidez e lactação de docetaxel, consulte as informações na bula de docetaxel. Este medicamento não deve ser utilizado por mulheres grávidas sem orientação médica. Informe imediatamente seu médico em caso de suspeita de gravidez. Interações Medicamentosas Você deverá informar ao seu médico caso use algum dos seguintes medicamentos, que podem aumentar ou reduzir o efeito do seu tratamento: cetoconazol, eritromicina, rifampicina, carbamazepina, fenitoína e ervade-são-joão. Considera-se baixa a probabilidade de interação de nintedanibe com as enzimas CYP. O uso de OFEV em combinação com bosentana não mostrou interação relevante entre os medicamentos. O uso em combinação com docetaxel no tratamento do câncer de pulmão não pequenas células não mostrou interação relevante entre os medicamentos. O uso concomitante de OFEV com contraceptivos hormonais não foi explorado. OFEV_Bula Paciente 21- 5497200/ CM21-02 4 abcd OFEV PACIENTE Informe ao seu médico ou cirurgião-dentista se você está fazendo uso de algum outro medicamento. Não use medicamento sem conhecimento do seu médico. Pode ser perigoso para sua saúde.

5. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO?

       Conservar sob refrigeração (temperatura entre 2 °C e 8 °C) e proteger da umidade. Pacientes e cuidadores podem manter OFEV fora da refrigeração, em temperatura ambiente (15 °C a 30 °C) e protegido da umidade, por um período de no máximo 60 dias. Número de lote e datas de fabricação e validade: vide embalagem. Não use medicamento com o prazo de validade vencido. Guarde-o em sua embalagem original. As cápsulas moles de OFEV 100 mg são de cor pêssego e as de 150 mg são de cor marrom. Ambas são opacas, oblongas (ovais), contendo uma suspensão viscosa amarelo brilhante. São marcadas com o símbolo da empresa Boehringer Ingelheim em preto e identificadas quanto à concentração. Antes de usar, observe o aspecto do medicamento. Caso ele esteja no prazo de validade e você observe alguma mudança no aspecto, consulte o farmacêutico para saber se poderá utilizá-lo. Todo medicamento deve ser mantido fora do alcance das crianças.

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

       A cápsula de OFEV deve ser ingerida com água e junto com alimentos. Se ocorrer contato com o conteúdo da cápsula, deve-se lavar as mãos imediatamente e de forma cuidadosa. Este medicamento não deve ser partido, aberto ou mastigado. • Fibrose Pulmonar Idiopática, Doença Pulmonar Intersticial Associada à Esclerose Sistêmica e outras Doenças Pulmonares Intersticiais Fibrosantes Crônicas com Fenótipo Progressivo O tratamento com OFEV deve ser iniciado por médicos com experiência no diagnóstico e tratamento das condições nas quais OFEV é indicado. A dose recomendada é de 150 mg duas vezes ao dia, administrada em intervalos de 12 horas. Não se deve exceder a dose diária máxima recomendada de 300 mg. Ajustes de dose: além do tratamento sintomático, se for o caso, o manejo dos eventos adversos de OFEV pode incluir a redução da dose ou a interrupção temporária de OFEV. O tratamento com OFEV pode ser reiniciado com a dose completa (150 mg duas vezes ao dia) ou com uma dose reduzida (100 mg duas vezes ao dia). Nesses casos, seu médico saberá conduzir o manejo de OFEV. • Câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC) O tratamento do câncer de pulmão não pequenas células com OFEV deve ser iniciado por médicos com experiência no diagnóstico e no uso de terapias anticâncer. A dose recomendada é de 200 mg duas vezes ao dia, administrados em intervalos aproximadamente de 12 horas, nos dias 2 a 21 de um ciclo de tratamento padrão de 21 dias com docetaxel. OFEV não deve ser tomado no mesmo dia da administração de quimioterapia com docetaxel (= dia 1). Não se deve exceder a dose diária máxima recomendada de 400 mg. Para posologia, método de administração e modificações de dose de docetaxel, consulte a bula de docetaxel. Ajustes de dose: como medida inicial para o manejo das reações adversas, o tratamento com OFEV deve ser interrompido temporariamente até que a reação adversa específica tenha sido solucionada a níveis que permitam a terapia. O tratamento com OFEV pode ser reiniciado com a dose reduzida. Caso as reações adversas ainda persistirem, o tratamento com OFEV deve ser permanentemente descontinuado. • Populações especiais OFEV_Bula Paciente 21- 5497200/ CM21-02 5 abcd OFEV PACIENTE População pediátrica: não há dados nos estudos clínicos que autorizem o uso de OFEV em pacientes pediátricos. Idosos (≥ 65 anos): não foram observadas diferenças gerais na segurança e na eficácia em pacientes idosos em comparação aos pacientes com idade abaixo de 65 anos, não sendo necessário ajuste da dose inicial com base na idade do paciente. Raça: nenhum ajuste de dose de OFEV é necessário, com base em sua raça. Peso corporal: nenhum ajuste de dose de OFEV é necessário, com base em seu peso corporal. Insuficiência renal (mau funcionamento dos rins): menos de 1% da dose única de nintedanibe é excretada via renal. Não é necessário ajuste da dose inicial em pacientes com insuficiência renal leve a moderada. Todavia, não há dados que suportem o uso de OFEV em pacientes com insuficiência renal grave (< 30 mL/min de CrCL). Insuficiência hepática (mau funcionamento do fígado): o nintedanibe é predominantemente eliminado por excreção biliar/fezes (> 90%). A exposição do nintedanibe aumentou em pacientes com insuficiência hepática (leve e moderada). Não é necessário ajuste da dose inicial em pacientes com insuficiência hepática leve em tratamento do câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC). Para pacientes em tratamento da fibrose pulmonar idiopática, doença pulmonar intersticial associada à esclerose sistêmica e outras doenças pulmonares intersticiais (DPIs) fibrosantes crônicas com fenótipo progressivo, a dose recomendada de OFEV em pacientes com insuficiência hepática leve é de 100 mg duas vezes ao dia, administrada em intervalos de aproximadamente 12 horas. A interrupção ou descontinuação do seu tratamento poderá ser considerada pelo seu médico para o manejo de reações adversas. Uma vez que não existem dados em pacientes com insuficiência hepática moderada e grave, OFEV não é recomendado para estes pacientes. Siga a orientação de seu médico, respeitando sempre os horários, as doses e a duração do tratamento. Não interrompa o tratamento sem conhecimento do seu médico.

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

       Você deve tomar a dose recomendada no próximo horário programado (habitual). Não duplique a dose e nunca exceda a dose máxima recomendada diária de 300 mg para o tratamento da fibrose pulmonar idiopática, doença pulmonar intersticial associada à esclerose sistêmica e de outras doenças pulmonares intersticiais fibrosantes crônicas com fenótipo progressivo; ou a dose máxima diária de 400 mg para o tratamento do câncer de pulmão não pequenas células. Em caso de dúvidas, procure orientação do farmacêutico ou de seu médico, ou cirurgião-dentista. 8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? • Fibrose Pulmonar Idiopática, Doença Pulmonar Intersticial Associada à Esclerose Sistêmica e outras Doenças Pulmonares Intersticiais fibrosantes crônicas com fenótipo progressivo: Os eventos adversos mais frequentemente relatados nos estudos clínicos associados ao uso de nintedanibe no tratamento da fibrose pulmonar idiopática, doença pulmonar intersticial associada à esclerose sistêmica e de outras doenças pulmonares intersticiais fibrosantes crônicas com fenótipo progressivo incluem diarreia, náuseas (enjoo) e vômitos, dor abdominal (dor na barriga), diminuição do apetite, perda de peso e aumento das enzimas do fígado. Reações adversas na Fibrose Pulmonar Idiopática Reações muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): diarreia, náuseas (enjoo), dor abdominal (dor na barriga) e aumento de enzimas hepáticas (enzimas do fígado). OFEV_Bula Paciente 21- 5497200/ CM21-02 6 abcd OFEV PACIENTE Reações comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): vômitos, aumento de enzimas do fígado: alanina aminotransferase (ALT), aspartato aminotransferase (AST) e gama glutamiltransferase (GGT); diminuição do apetite, perda de peso, rash (vermelhidão da pele), sangramento (sangramentos graves e não graves, sendo alguns destes fatais, foram observados no período póscomercialização), cefaleia (dor de cabeça). Reações incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): aumento de fosfatase alcalina (FA, enzima do fígado) sanguínea, hiperbilirrubinemia (aumento de produção de bilirrubina, um dos pigmentos da bile que é secretada pelo fígado e acumulada na vesícula biliar), hipertensão (pressão alta), pancreatite (inflamação do pâncreas), trombocitopenia (diminuição do número de plaquetas no sangue), lesões hepáticas (no fígado) induzidas por drogas, prurido (coceira), alopecia (queda de cabelo), proteinúria (perda de proteína pela urina). Reações Adversas na Doença Pulmonar Intersticial Associada à Esclerose Sistêmica Reações muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): diarreia, náuseas (enjoo), dor abdominal (dor na barriga), vômitos e aumento de enzimas hepáticas (enzimas do fígado). Reações comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): diminuição do apetite, perda de peso, sangramento (sangramentos graves e não graves, sendo alguns destes fatais, foram observados no período pós-comercialização), hipertensão (pressão alta), aumento de enzimas do fígado: alanina aminotransferase (ALT), aspartato aminotransferase (AST), gama glutamiltransferase (GGT) e fosfatase alcalina (FA) sanguínea, cefaleia (dor de cabeça). Reações incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): trombocitopenia (diminuição do número de plaquetas no sangue), lesões hepáticas (no fígado) induzidas por drogas, rash (vermelhidão da pele) e prurido (coceira). Reações com frequência desconhecida: pancreatite (inflamação do pâncreas), hiperbilirrubinemia (aumento de produção de bilirrubina, um dos pigmentos da bile que é secretada pelo fígado e acumulada na vesícula biliar), alopecia (queda de cabelo), proteinúria (perda de proteína pela urina). Reações adversas em outras Doenças Pulmonares Intersticiais fibrosantes crônicas com fenótipo progressivo: Reações muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): diminuição do apetite, diarreia, náuseas (enjoo), dor abdominal (dor na barriga), vômitos, aumento de enzimas do fígado, aumento de alanina aminotransferase (ALT, enzima do fígado). Reações comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): perda de peso, sangramento (sangramentos graves e não graves, sendo alguns destes fatais, foram observados no período pós-comercialização), hipertensão (pressão alta), aumento de enzimas do fígado: aspartato aminotransferase (AST), fosfatase alcalina (FA) e gama glutamiltransferase (GGT); lesões hepáticas (no fígado) induzidas por drogas, rash (vermelhidão da pele), cefaleia (dor de cabeça). Reações incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): trombocitopenia (diminuição do número de plaquetas no sangue), pancreatite (inflamação do pâncreas), hiperbilirrubinemia (aumento de produção de bilirrubina, um dos pigmentos da bile que é secretada pelo fígado e acumulada na vesícula biliar), prurido (coceira), alopecia (queda de cabelo), proteinúria (perda de proteína pela urina). • Câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC): Os eventos adversos mais frequentemente relatados associados com o uso de nintedanibe no tratamento do câncer de pulmão não pequenas células (CPNPC) incluem diarreia, vômitos e aumento das enzimas do fígado. OFEV_Bula Paciente 21- 5497200/ CM21-02 7 abcd OFEV PACIENTE Reações muito comuns (ocorre em mais de 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): neutropenia (redução de um dos tipos de glóbulos brancos que combatem as bactérias) acompanhado ou não de febre, desequilíbrio de íons e fluidos corporais, diminuição de apetite, sangramentos, diarreia, vômito, dor abdominal (dor na barriga), náuseas (enjoo), elevação de enzimas do fígado: alanina aminotransferase (ALT), aspartato aminotransferase (AST) e fosfatase alcalina (FA) sanguínea, mucosite (inflamação de mucosas) incluindo estomatite (inflamação na mucosa da boca), rash (vermelhidão da pele), neuropatia periférica (alteração de nervo periférico), alopecia (queda de cabelo). Reações comuns (ocorre entre 1% e 10% dos pacientes que utilizam este medicamento): sepse (infecção generalizada), abscesso (acúmulo localizado de pus em um tecido), neutropenia febril (febre que ocorre quando há redução de um dos tipos de glóbulos brancos que combatem as bactérias), desidratação, hipertensão (pressão alta), tromboembolismo venoso (coágulos nas veias), elevação de gama glutamiltransferase (uma enzima do fígado), hiperbilirrubinemia (aumento de produção de bilirrubina, um dos pigmentos da bile que é secretada pelo fígado e acumulada na vesícula biliar), trombocitopenia (diminuição do número de plaquetas no sangue), perda de peso, prurido (coceira), cefaleia (dor de cabeça), proteinúria (perda de proteína pela urina). Reações incomuns (ocorre entre 0,1% e 1% dos pacientes que utilizam este medicamento): perfuração gastrointestinal (abertura da parede do estômago ou intestino), pancreatite (inflamação do pâncreas) e lesões hepáticas (no fígado) induzidas por drogas. Consulte também a bula de docetaxel, para reações adversas a este medicamento. Atenção: este produto é um medicamento que possui nova indicação terapêutica no país e, embora as pesquisas tenham indicado eficácia e segurança aceitáveis, mesmo que indicado e utilizado corretamente, podem ocorrer eventos adversos imprevisíveis ou desconhecidos. Nesse caso, informe seu médico.

9. O QUE FAZER SE ALGUÉM USAR UMA QUANTIDADE MAIOR DO QUE A INDICADA DESTE MEDICAMENTO?

       Não há um antídoto específico ou tratamento para a superdose de OFEV. Em caso de superdose, pode ocorrer aumento de enzimas do fígado e sintomas gastrointestinais; o tratamento deve ser interrompido e medidas de suporte geral devem ser iniciadas conforme apropriado. Em caso de uso de grande quantidade deste medicamento, procure rapidamente socorro médico e leve a embalagem ou bula do medicamento, se possível. Ligue para 0800 722 6001, se você precisar de mais orientações. MS 1.0367.0173 Farm. Resp.: Ana Carolina Scandura Cardillo – CRF-SP nº 22440 Importado por: Boehringer Ingelheim do Brasil Quím. e Farm. Ltda. Rod. Régis Bittencourt, km 286 Itapecerica da Serra – SP CNPJ 60.831.658/0021-10 SAC 0800 7016633 Fabricado por: Catalent Germany Eberbach GmbH Eberbach - Alemanha Embalado por: Boehringer Ingelheim Pharma GmbH & Co. KG Ingelheim am Rhein - Alemanha OFEV_Bula Paciente 21- 5497200/ CM21-02 8 abcd OFEV PACIENTE Venda sob prescrição médica 21-5497200/ CM21-02 OFEV_Bula Paciente 21- 5497200/ CM21-02 9 Histórico de alteração para a bula Dados da submissão eletrônica Data do expediente Nº do expediente Assunto 10458 - MEDICAMENTO 0959153/15-2 NOVO - Inclusão Inicial de Texto de Bula – RDC 60/12 Dados da petição/notificação que altera bula Data do Nº do expediente expediente Assunto Data de aprovação Dados das alterações de bulas Itens de bula MEDICAMENTO NOVO – 24/07/2015 0662303/15-0 Registro Eletrônico de Medicamento Novo Envio inicial do texto de bula em 26/10/2015 cumprimento ao Guia de submissão eletrônica de bula. 24/11/2015 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 1023988/15-0 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 24/11/2015 1023988/15-0 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - COMPOSIÇÃO - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? 24/11/2015 - COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? - QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 20/01/2016 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 1182657/16-6 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 20/01/2016 1182657/16-6 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE 20/01/2016 MEDICAMENTO? - COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? 15/07/2016 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 2083703/16-8 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 15/07/2016 2083703/16-8 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - QUAIS OS MALES QUE ESTE 15/07/2016 MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 11/08/2016 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 2175200/16-1 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 11/08/2016 2175200/16-1 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - QUAIS OS MALES QUE ESTE 11/08/2016 MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 12/01/2017 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 0060670/17-7 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 12/01/2017 0060670/17-7 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? 12/01/2017 - QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 23/05/2017 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 0973643/17-3 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 23/05/2017 0973643/17-3 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? 23/05/2017 - QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 03/11/2015 Versões (VP/VPS) Apresentações relacionadas VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 Dados da submissão eletrônica Data do expediente Nº do expediente Assunto Dados da petição/notificação que altera bula Data do Nº do expediente expediente Assunto Data de aprovação Dados das alterações de bulas Itens de bula 07/06/2017 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 1127886/17-2 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 07/06/2017 1127886/17-2 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? 07/06/2017 - QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 18/09/2017 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 1987467/17-7 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10227 - MEDICAMENTO 05/05/2016 1690261/16-1 NOVO - Alteração de posologia - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE 21/08/2017 MEDICAMENTO? - COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? 18/09/2017 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 1987467/17-7 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO? - COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA? - QUANDO NÃO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? 1449 - MEDICAMENTO - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE NOVO - Inclusão de 05/08/2016 2159260/16-8 21/08/2017 MEDICAMENTO? Indicação Terapêutica Nova - COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO? no País - O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO? - QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 29/11/2017 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 2245068/17-8 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 29/11/2017 2245068/17-8 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE 29/11/2017 MEDICAMENTO? 11/04/2018 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 0280629/18-1 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 11/04/2018 0280629/18-1 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO? 11/04/2018 - QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 30/05/2018 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 0437988/18-8 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 30/05/2018 0437988/18-8 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE 30/05/2018 MEDICAMENTO? 07/08/2018 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 0777084/18-7 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10218 - MEDICAMENTO - CUIDADOS DE ARMAZENAMENTO DO 05/04/2016 1457717/16-8 NOVO - Ampliação do prazo 09/07/2018 MEDICAMENTO de validade Versões (VP/VPS) Apresentações relacionadas VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VPS 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 Dados da submissão eletrônica Data do expediente Nº do expediente Assunto Dados da petição/notificação que altera bula Data do Nº do expediente expediente Assunto Data de aprovação Dados das alterações de bulas Itens de bula 01/03/2019 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 0195461/19-0 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 01/03/2019 0195461/19-0 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 01/03/2019 - DIZERES LEGAIS: Responsável Técnico 26/09/2019 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 2264794/19-5 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 26/09/2019 2264794/19-5 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 - QUAIS OS MALES QUE ESTE 26/09/2019 MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 11121 - RDC 73/2016 05/07/2019 0596014/19-2 NOVO - Inclusão de nova indicação terapêutica

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

      

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

      

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

       02/12/2019

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

      

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

      

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

       17/12/2019 17/07/2020 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 3488046/19-1 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 2324163/20-2 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 17/12/2019 3488046/19-1 Alteração de Texto de Bula – RDC 60/12 17/12/2019 11121 - RDC 73/2016 26/12/2019 3582912/19-5 NOVO - Inclusão de nova indicação terapêutica

1. PARA QUE ESTE MEDICAMENTO É INDICADO?

      

2. COMO ESTE MEDICAMENTO FUNCIONA?

      

4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

       22/06/2020

6. COMO DEVO USAR ESTE MEDICAMENTO?

      

7. O QUE DEVO FAZER QUANDO EU ME ESQUECER DE USAR ESTE MEDICAMENTO?

      

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

       Versões (VP/VPS) Apresentações relacionadas VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60

8. QUAIS OS MALES QUE ESTE MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR?

       Dados da submissão eletrônica Data do expediente Nº do expediente Assunto Dados da petição/notificação que altera bula Data do Nº do expediente expediente Assunto Data de aprovação Dados das alterações de bulas Itens de bula 12/11/2020 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 3976430/20-3 Alteração de Texto de Bula – publicação no Bulário RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO 4. O QUE DEVO SABER ANTES DE USAR NOVO - Notificação de ESTE MEDICAMENTO? 12/11/2020 3976430/20-3 Alteração de Texto de Bula 12/11/2020 8. QUAIS OS MALES QUE ESTE – publicação no Bulário RDC MEDICAMENTO PODE ME CAUSAR? 60/12 07/01/2021 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 0078415/21-0 Alteração de Texto de Bula – publicação no Bulário RDC 60/12 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de 6. COMO DEVO USAR ESTE 07/01/2021 0078415/21-0 Alteração de Texto de Bula 07/01/2021 MEDICAMENTO? – publicação no Bulário RDC 60/12 05/04/2021 10451 - MEDICAMENTO NOVO - Notificação de Alteração de Texto de Bula – publicação no Bulário RDC 60/12 - 11110 - RDC 73/2016 NOVO - Mudança dos 27/04/2020 1295669/20-4 cuidados de conservação do medicamento 7. ONDE, COMO E POR QUANTO TEMPO 08/03/2021 POSSO GUARDAR ESTE MEDICAMENTO? Versões (VP/VPS) Apresentações relacionadas VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 VP 100 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60 150 MG CAP MOLE CT BL AL AL X 60